Não tenho dinheiro, como fazer?

Não tenho dinheiro, como fazer?

Não tenho dinheiro, como fazer?

A maioria dos projetos dos meus colegas de profissão acabam não se realizando por falta de verba, e este é um problema muito comum no nosso meio. Geralmente os pais não querem ou não podem investir na dança, afinal para muitos a dança é só um hobby, que dificilmente resultara em um futuro ou carreira para alguém… E infelizmente este é um pensamento bem frequente entre os pais dos bailarinos, que na maioria das vezes foram criados sem estimulo cultural algum, num país que não fomenta, auxilia ou gera oportunidades para os artistas, deixando a visão profissionalizante sempre muito distante aos olhos dos leigos.

Quanto Grupo amador de Dança passamos por inúmeras situações onde a falta de recursos paralisou um trabalho inteiro. Por exemplo, para participações em festivais competitivos pagamos inscrições caríssimas, e na maioria dos eventos o tratamento com os bailarinos são péssimos. Os donos dos eventos não se preocupam quanto ao conforto e qualidade do ambiente para atender os grupos. Os festivais que já mudarão esta visão como o Prêmio Desterro de Florianópolis são os queridinhos dos bailarinos, pois sentimos a valorização em cada detalhe do evento.

Bailarinos Felizes participando do Premio Desterro de Florianópolis.

Bailarinos Felizes participando do Premio Desterro de Florianópolis.

Além das inscrições caríssimas, tem transporte e alimentação durante os eventos, figurinos, cenários, estadia, uniformes, etc… São muitas despesas que na maioria das vezes os pais reclamam muito para pagar, afinal eles já pagam as mensalidades da escola de dança, mas isso tudo que um grupo competitivo precisa, é muita coisa… E as reclamações começam!

Os gastos são muitos, mas a animação também!

Os gastos são muitos, mas a animação também!

Agora imagine vocês, propor uma viagem internacional? Com todos os custos que esta viagem envolve, não é tarefa nada fácil! Aqui no Grupo Kaiorra em SC já fizemos algumas viagens de dança internacional participando com mais de 150 alunos, por 10 anos de eventos e aulas nos Estados Unidos, Argentina, Alemanhã, Paris e Londres. Mas não foi uma tarefa fácil, pelo contrario…

Na primeira vez em 2007, uma aluna, que hoje é professora aqui da escola, viajou com tudo pago por rifa, de uma bicicleta, que ela e os pais organizaram. Ela arrecadou mais de R$6.000,00 (seis mil reais). SOZINHA! Acredito muito que quando queremos algo e vamos em busca, as coisas acontecem.

Nossa aluna em 2007 que arrecadou R$6.000,00 em rifas!

Nossa aluna em 2007 que arrecadou R$6.000,00 em rifas!

Já fizemos também eventos para arrecadação de verba, como feijoadas, festa junina, mostras de Dança, apresentações de Dança em escolas publicas, rifas e ações internas para auxiliar nas viagens. Funciona? Sim, mas não chega a custear toda a viagem. Aqui os verdadeiros patrocinadores das nossas viagens são os pais. Existe um programa do Governo federal para Intercâmbios Culturais, já me inscrevi duas vezes, mas o processo burocrático é imenso e sempre falta algo, mas vale a pena dar uma olhada. Já vi muitos projetos legais aprovados.

E como eu disse acima, os pais são os maiores financiadores das nossas viagens, e para ajuda-los procuramos os menores orçamentos, os hotéis mais baratos e eu acabo fechando muita coisa por fora do pacote turístico. Nossa parceira oficial é a CVC Turismo onde compramos os voos (para não correr o risco de irmos em voos separados), hotéis e seguro viagem. Estes serviços parcelamos geralmente em 10 X sem entrada (o que facilita para os pais) Depois fecho por fora os transfers, as inscrições e os passeios a parte.

O pacote mais barato que já pegamos foi R$4.000,00 quando o dólar valia R$1,75 e o mais caro foi perto dos R$7.000,00. Já vi muitas famílias fazerem sacrifícios enormes para realizar o sonho das filhas e todos tem o mesmo relato… Vale muito a pena! Muitos pais não têm condições de proporcionar uma viagem internacional para toda a família, mas para 1 filho fica mais fácil. E acreditam que estão fazendo um investimento para os filhos tanto no crescimento artístico quando pessoal, pois estão proporcionando a eles, a experiência de uma vivencia em outros países, com outra língua e outra cultura. É muito gratificante perceber que podemos proporcionar algo agregador na vida dos nossos alunos. Falta de dinheiro nos impede de muitas coisas, menos de sonhar! E sonhar é preciso!!

No Teatro europeu em Berlim, Alemanha!

No Teatro europeu em Berlim, Alemanha!

 

Conhecendo a cultura das cidades.

Conhecendo a cultura das cidades.

 

Sempre passeios voltado para Arte e Cultura - Cirque du Soleil, Las Vegas.

Sempre passeios voltado para Arte e Cultura – Cirque du Soleil, Las Vegas.

 

Estação de Ski - EUA

Estação de Ski – EUA

E se você também sente esta vontade, não fique ai parado! Conte com a gente para te ajudar a dançar pelo mundo! Arregace as mangas, monte seu plano de ação e corra atrás dos recursos necessários para que este sonho saia do papel! Comece com um cofrinho, uma rifa e assim por diante… O Sonho está mais próximo do que você imagina!

O Sonho está mais próximo do que você imagina!

O Sonho está mais próximo do que você imagina!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *